Pergunta enviada pelo leitor Ansesco: Se Jesus, o Filho de Deus cumpriu a lei em todas as suas exigências (Mt 5.17), me explique uma ...

Jesus Era Um Rabi Solteiro? Como Se Explica Isto?


Pergunta enviada pelo leitor Ansesco:
Se Jesus, o Filho de Deus cumpriu a lei em todas as suas exigências (Mt 5.17), me explique uma coisa: Jesus era chamado de Rabbi (Rabino, ou Mestre) por todo o Novo Testamento. O titulo de Rabbi é passado de iniciado para iniciado desde Moisés, através de um ritual chamado Semicha ("ordenamento"). No período do Antigo Testamento, de acordo com o Judaísmo, para se tornar Rabbi, uma pessoa precisa obrigatoriamente preencher três requisitos: 1- Ser um homem; 2- Ter conhecimento profundo da Torá e das Leis judaicas e 3- SER CASADO.
Jesus foi casado?

Olá Ansesco! Excelente pergunta.

Ocorre que a palavra "Rabh", que quer dizer "mestre" pode ser aplicada a todo aquele que ensina, sem necessariamente significar cargo sacerdotal oficial no sinédrio. Para ser membro do sinédrio sim, era necessário ser casado.

Dentre muitos exemplos, cito Dn 1.3 onde o termo "Rabh" é usado para se referir ao chefe dos eunucos do palácio babilônico. Ora, eunucos não podem se casar, já que são castrados.

A palavra "Rabh" foi helenizada para a forma "Raabhi" e foi adotada pelos membros do sinédrio, não sendo, porém, de sua exclusividade.

Note, entretanto, que mesmo Oficiais do Sinédrio Judeu foram exceções segundo consta a história:

O Rabi Simeão ben Azzai, ao ser acusado de permanecer solteiro, dizia: "Minha alma está apaixonada pela Torá. Outros podem levar adiante o mundo", Talmude da Babilônia, b. Yeb. 63b). 

Flávio Josefo na sua obra Guerra Judia 2.8.2. & 120-21; Antiguidades judaicas 18.1 & 18-20, reconhece a existência de celibato no judaísmo do século I.

Podemos citar ainda Fílon, (numa passagem conservada por Eusébio, Prep. Evang. 8, 11.14) e Plínio, o Velho, (História Natural 5.73, 1-3) Ambos registraram a existência de essênios celibatários.

Não devemos deixar de citar os judeos de Qumrán. Também Fílon (De vita contemplativa) assinala que os "terapeutas", um grupo de ascetas do Egito, viviam o celibato.

João Batista também era Rabi e não se casou.

Estas são as exceções e não as regras. No entanto, estas exceções passam a ser inúteis quando sabemos que Jesus não era Oficial do Sinédrio, não encontramos base para dizer que era um sacerdote oficial do judaísmo, mas como nos revela Paulo, Jesus era sacerdote da ordem de Melquisedeque, ou seja, sacerdócio sem motivo explicatório (razão humana, genealogia, escola), apenas escolhido divinamente.

E já que citei Paulo, eis aí mais um Rabi, formado aos pés de Gamaliel, no entanto, solteiro.

Não existiu nenhuma razão para se maquiar ou esconder que Cristo era casado, Ele mesmo, e toda a Escritura, A.T e N.T enaltecem o leito sem mácula. Se houvesse maquiagem, não seria sobre casamento do mestre, mas sobre fatos constrangedores e venais do gênero humano que o Evangelho não poupou relatar.

Portanto, Jesus não era casado por se Rabi.