Deus deixou a sua imunidade a dor no céu e veio tocar o nosso mundo. Aqui foi homem de dores e experimentado no trabalho como diz Is 53. ...

Jesus conhece a sua dor


Deus deixou a sua imunidade a dor no céu e veio tocar o nosso mundo. Aqui foi homem de dores e experimentado no trabalho como diz Is 53. Por fim foi condenado à sofrer os flagelos da crucificação.

Este é um acontecimento que, aparentemente, tinha tudo para ser a maior tragédia do mundo. Está em Marcos 15. 33 e 34: 

"E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona. E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactâni" que, traduzido, é: ?Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" 

O Senhor Jesus agonizava pregado a uma cruz, foi açoitado, cuspido e humilhado, recebia a pior condenação que um ser humano poderia receber. Todos quantos eram pendurados no madeiro eram considerados malditos - eram a escória da sociedade. Com este tipo de execução, os romanos pensavam limpar a sociedade daqueles que consideravam venosos tanto para a comunidade como para o sistema político. E Jesus foi, portanto, considerado um lixo a ser descartado.

Aquilo era inimaginável para seus discípulos, parecia ser a maior tragédia do mundo, ver seu mestre exposto daquela forma. Imaginem a dor e a frustração daqueles que seguiam a Jesus, imagine o tamanho da angústia que se apoderou do coração de sua mãe, Maria.

De fato parecia ser a maior frustração do mundo e a maior tragédia do mundo. Fico imaginando o tamanho da dor que Deus sentia no momento que entregava seu filho na cruz do calvário, pois o evangelho não esconde o clamor do Senhor Jesus: "Eloí Eloí, Lamá Sabactâni", que significa: "Deus Meu, Deus Meu, porque me desamparaste?" A tragédia parecia ser tão aguda, que o próprio Deus privou-se daquela cena angustiante, fato que de longe demonstra que a cruz tinha tudo para ser considerada a maior tragédia do mundo, mas o que parecia aos olhos humanos ser insuperável, Deus fez ser a maior bênção para toda a humanidade.

De fato os discípulos não podiam compreender. As pessoas próximas a Jesus e seus seguidores também não podiam entender. Mas Deus descortinou o mistério, e hoje podemos glorificar a Deus pelo sacrifício da cruz. Podemos ver o sacrifício da cruz de uma forma completa e terminada - a grande obra que Deus realizava por amor do seu povo. Na cruz nossos pecados foram pagos por Jesus. Ele nos reconciliou com Deus. E porque Jesus ressuscitou, nós juntamente com Ele vivemos em novidade de vida.

De fato eu reconheço que ainda não podemos compreender os motivos da grande angústia pelas quais passam tantas pessoas. Reconheço que somos sistematicamente bombardeados pelos amigos de Jó, que vem trazendo uma teologia estranha a nossa fé, atrelando a dor como consequência imediata de um possível pecado cometido. Mas o próprio Senhor Jesus foi acusado das mesmas coisas, enquanto derramava seu sangue puro sobre a terra seca do Gólgota.

Em Jesus eu creio que há um bem maior que ofuscará toda lembrança ruim desta vida. A eternidade é tempo suficiente para isto. Vale a pena entregar nosso fardo para Jesus. Ele diz:

"Vinde a mim,todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei". (Mt 11.28)

LIVROS RECOMENDADOS - clique aqui