I magine um peixinho com medo de gastar toda a água dos oceanos. Agora imagine Deus dizendo: -“Pode beber peixinho, minhas águas te bas...

Deus Sempre Tem Mais


Imagine um peixinho com medo de gastar toda a água dos oceanos. Agora imagine Deus dizendo: -“Pode beber peixinho, minhas águas te bastam”.
Às vezes pedimos a Deus uma caneca e esquecemos que ele tem os oceanos.
E o que significa dizer que Deus tem os oceanos?
À luz de Rm 8.32 significa muita coisa. Ou melhor, “todas as coisas”.
“Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?”

Dizer que o top 10 da Forbes tem muita riqueza não significa nada para você, nenhum deles te prometeu coisa alguma. Mas pensar nos inesgotáveis recursos de Deus tem tudo a ver com você. Ele prometeu dar todas as coisas, e como prova do que está disposto a fazer por você, entregou seu próprio Filho. O argumento é do maior para o menor. Se Deus já entregou o maior, como negará o menor? Você pode crer? 

Na obra alemã Comentário Esperança diz assim: 
“O único que realmente leva o pecado a sério, Deus, causa a transferência da culpa dos culpados ao inocente. Os seres humanos criados por ele lhe são mais caros que aquele a quem tinha de mais caro”.

Vemos nesta palavra as profundezas do coração de Deus revelado. “Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus”. (1Co 2.10)
Ele nos deu um presente inexplicável, e todas as coisas são apenas coisas acessórias diante do que ele já nos deu – seu próprio filho. 
Faz-nos lembrar de Fp 1.6: “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo”. Se quando éramos pecadores, ele nos deu o maior presente, pelo nosso resgate, imagine agora que você foi feito Filho de Deus. (Jo 1.13) Com certeza ele vai cumprir o que disse. “Nos dará todas as coisas”. 

Jesus a si mesmo se entregou na cruz, movido por seu amor inexplicável. E promete suprir todas as nossas necessidades até chegarmos à Canaã Celestial, onde sua obra em nossa vida estará completa. Não peça uma caneca para Deus, se o preço que ele pagou na cruz vale pelos “oceanos” e por "todas as coisas". Este anseio na sua alma de servir a Deus, de ser mais fiel, de viver os sonhos de Deus para sua vida na terra e se achar justificado por ele para sua eternidade, não duvide. Corra para ele. Se esconda na promessa dele. Não duvide mais dos planos dele para sua vida. Se refugie nele. Seja ele torre forte, o teu porto seguro, a tua fortaleza. Confesse a ele agora mesmo o teu pecado, seja lavado no sangue dele, seja justificado por ele. Nada pode nos separar do amor de Cristo.

Aqui na terra os presentes “duram até acabar” mas o que ele promete não se limita ao vil metal. Neste dar “todas as coisas” está incluído que somos “herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo”. (Rm 8.17) Não é possível que tua alma não estremeça diante de tamanha promessa! Ele promete, pelas eras intermináveis da eternidade nos fazer junto com ele senhores sobre o universo. É assim que se cumpre plenamente o sentido da palavra “todas as coisas”. Voltaremos a ter o “domínio sobre” de Gn 1.26. Não permita que a cortina de fumaça do presente século te faça esquecer das implicações eternas de Deus para tua vida. Ele te ama profundamente.