N osso conceito de certo e errado é recebido, não desenvolvido filosoficamente, ou formado por etiquetas sociais. Ética para nós é vind...

Nosso conceito de certo e errado é recebido, não desenvolvido filosoficamente, ou formado por etiquetas sociais.


Nosso conceito de certo e errado é recebido, não desenvolvido filosoficamente, ou formado por etiquetas sociais. Ética para nós é vinda verticalmente, de Deus. Não se trata do senso comum daquilo que é conveniente para cada ocasião. A ética enquanto parte da Grade Teológica diz respeito ao caráter do cristão propriamente dito. Portanto, o padrão do que é moral ou imoral está revelado nas páginas da Bíblia Sagrada: 

“... declara-lhes os estatutos e as leis e faze-lhes saber o caminho em que devem andar e a obra que devem fazer. (Ex 18.20). 

O próprio Senhor Jesus deixa claro que nosso padrão de certo e errado vem do coração de Deus e não da evolução cultural: 

“- A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. (Jo 7.16) 

As respostas para as mais profundas questões éticas ou filosóficas, conforme cremos, já estão esclarecidas pela revelação bíblica. Rejeitemos toda Tradição, Confissão, Revelação ou Filosofia que exigir pé de igualdade com as Escrituras. O Livro Sagrado é nosso padrão ético. Ética para nós é crer, viver e pregar a Palavra. Logo a Ética Ministerial se reserva a mostrar ao Ministro do Evangelho o dever de se Pregar o que Vive, de se Viver o que Prega e de Crer no que Prega. Leia mais em: