A restrição de obras literárias em grande parte das universidades brasileiras não deixam dúvidas - são verdadeiras granjas de produzi...

O ateísmo nas universidades brasileiras



A restrição de obras literárias em grande parte das universidades brasileiras não deixam dúvidas - são verdadeiras granjas de produzir alienados. Entre os temas alvos de preconceito está a nossa liberdade de consciência cristã. Crer em um criador do universo e na teoria do designer inteligente é motivo de chacota e preconceito em grande parte dos centros acadêmicos brasileiros. E que ninguém ouse questionar suas teorias enlatadas e vencidas. Intituladas de científicas, trombam na contramão da racionalidade.

Alguém disse que acreditar em tudo é fácil, e duvidar de tudo também, pois ambas as alternativas dispensam o trabalho de pensar, estudar e analisar. Dados estes fatos entendemos qual é o grande mal do preconceito – um conceito assumido antes do estudo dos fatos.

Albert Einstein, o mais ovacionado cientista de todos os tempos, acertou ao dizer que estudos científicos nos níveis medianos levam as pessoas a duvidarem da existência de um Deus Criador. E acertou de novo o pesquisador ao dizer que estudos científicos em níveis aprofundados não deixam alternativas – existe um Criador.

Nas universidades brasileiras esta realidade é gritante: – Pessoas amontoam diplomas, se estribam em teorias enlatadas, e nunca sairão do nível mediano, o nível da média, o nível dos medíocres – são forjados em universidades esquerdizantes, aparelhadas pelo comunismo – verdadeiras granjas de produzir pseudo-intelectuais. Contudo estão por aí – Esbravejando impropérios a tudo que diz respeito ao Criador. Ridicularizam a tudo que lhes parecem fé. Ridículos, no entanto, são eles. Ridículos, medíocres e preconceituosos.

Negando a existência de um criador pessoal, assimilam uma fé fora do comum na ocasionalidade. Se de fato o universo fosse produto de uma evolução cósmica, teríamos que explicar a origem deste elemento cósmico que originou as supostas “eras evolutivas”. Daí nunca poder dizer que o tal elemento primário surgiu do nada – pois nada vem do nada. Entretanto, um retrocesso infinito de causa também é uma eternidade e está completamente fora de lógica. Logo precisamos de mais fé para crer na evolução do que para aceitarmos as evidências de um Deus eterno. De fato os elementos de nosso universo vieram a existir pela vontade daquele que já era antes de toda existência, e que independe de começo meio e fim, pois ele é o dono da própria existência. Ele é a própria existência.

Diz a máxima, porém: – “Mudar de opinião é próprio dos sábios.” E sempre vale a pena manter a mente aberta para ouvir e analisar o outro lado. Porque não o fazem então? Porque preferem agredir o argumentador em vez de responder o argumento? Faltam professores com capacidade analítica em grande parte das universidades brasileiras – e suas crias “alunos” reverberam o mantra do tal “progressismo”.

Continue lendo em: 7 RESPOSTAS SOBRE A EXISTÊNCIA DE DEUS

“Provai, e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele confia.” (Salmos 34:8)